Buscar
  • Ive Nenflidio

Pense

Atualizado: Jul 15


Pense, companheiro,

você sabe o que produz a riqueza,

a fartura e toda luxúria?

Você precisa entender que a ganância é autoritária!

É arrogante, tirana, totalitária, arbitrária!

Você e todos os seus

que vivem pedindo aos céus,

implorando a Deus,

do sertão ao litoral, do centro e da periferia,

precisam entender...

A migração em busca de comida não é temporária,

você precisa entender que essa luta é diária.

Entenda, companheiro...

Durante toda a história,

você foi usado, massacrado,

você é, para eles, a escória.

Amigo, você precisa entender,

que voltamos ao mapa da fome

e que isso não é falta de sorte,

nem fatalidade ou coisa do povo do Norte...

Veja, você é só um número "Home"...

Para eles, você não tem nome, nem sobrenome!

Você precisa entender que somos muitos,

estamos em todos os cantos, no campo e na cidade,

temos todas as idades.

Eles são hipócritas, meritocratas, escravocratas,

são oportunistas, nepotistas,

são racistas, machistas,

defendem o holocausto nazista,

são a nova eugenia!

Patologia? Não sei...

Pura estupidez!

Precisamos falar sobre distopia

para somente depois acreditar na utopia,

não podemos ignorar

o pior que a humanidade criou,

são múltiplas formas de violência e violações...

E tem o burocrata

que dificulta a vida do trabalhador

e tem o que extorquiu, surrupiou,

que diz que é produtor,

mas na verdade é o explorador,

grileiro, falsário, ameaça a floresta

e os povos tradicionais e destrói o que nos resta!

Tem a bala que corta a carne barata,

tem a infância perdida

e o crescente extermínio infantil...

Para eles, o que importa é o resultado do projétil e,

no fim das contas,

o que importa é o tamanho da bitola...

Enquanto isso, eles seguem nos calando,

dando esmolas,

e o que sobra é essa porcaria,

as migalhas, a mixaria,

e eles insistem na tal meritocracia

e fazem suas piadas sem graça

e se reúnem sem máscaras,

se juntam nas praças,

riem de você,

e seguem com essa zombaria,

com essa putaria!

E você continua escravizado,

nada mudou,

a compra não funcionou,

ilusória carta de alforria,

compra de corpos, comércio de vidas,

bocas reprimidas, gentes sofridas...

Gente sofrida!

E essa corja de abestalhados

com suas vexatórias e hilárias teorias

de que você é pobre por merecimento,

fatalidade, circunstância e tempo...

E vem a milícia

e metralha, aniquila,

dizem que você é um estorvo,

um problema,

adoram um xingamento,

a perseguição e o cerceamento...

Tentam calar e eles te convencem

que ser pobre é bom, na bíblia

e que pensar diferente é desatino, é heresia,

caso de bruxaria, coisa de feitiçaria...

E você segue sua trajetória inglória,

sem alegria,

com apatia e sem fúria,

segue o dia a dia.

Levante, meu caro amigo, você é a força motriz!

O que impulsiona o país,

o que faz mover a economia, o dia a dia.

Valorize-se, lute!

Mas os poderosos querem te convencer do contrário,

insistem em te chamar de otário

e na condução abarrotada, no sono cansado,

você segue explorado, ignorado, desanimado

e eles seguem defendendo

que tem que andar armado...

Andar armado...

Eles querem te ver assim...

Incapacitado, no aglomerado

do trem lotado...

Derrotado, imobilizado.

E vão matando de fome

ou à paisana, na triste chacina,

e você continua sem acesso à educação, à medicina

e segue sem a tão sonhada vacina...

Você é um gigante, é trabalhador, é resiliente

e eles nunca conseguiriam viver

um dia sequer a tua vida,

vida desprovida...

São covardes, frouxos

e sabem que devem muito, dívida antiga.

Gente cruel que derrama pesticida.

Gente estúpida que mata indígena,

que provoca a maré suicida.

Chuva ácida, gente homicida é assim,

são desumanos, são genocidas!

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Morte