Buscar
  • Ive Nenflidio

Gravidez revelada


Durante alguns anos, trabalhei para uma empresa especializada em grandes eventos, a maioria dos projetos eram concertos internacionais, um deles aconteceu no Parque da Independência, em abril de 2009, uma apresentação do tenor Andrea Bocelli.

Lembro-me bem dessa produção, era um evento com possibilidades gigantescas de aglomerações. Receber um público maior que a capacidade do local era algo previsto pela equipe, todos já trabalhavam com essa possibilidade.

Já existia uma estratégia para mitigar os efeitos dessa possível super aglomeração, lembro-me de parte da equipe tentando conter o público que queria, a todo custo, invadir o espaço que já se encontrava lotado.

Nesse dia, uma amiga querida e supertalentosa levou algumas bengaladas de uma senhora idosa que insistia em entrar no parque.

Era uma confusão incontrolável, tentávamos manter o plano, mas éramos poucos; além disso, o concerto foi gratuito e ainda contaria com as participações de Ivete Sangalo e Toquinho. Estávamos todos muito tensos!

Durante o evento, já com o concerto iniciado, tínhamos a mesma quantidade de pessoas dentro e fora do parque, todas as ruas do entorno foram bloqueadas.

Dias antes, por orientação da Polícia Militar, nossa equipe coordenou a instalação de chapas de metal nas grades de todo o perímetro do parque. Essa instrução da PM tinha a intenção de impedir a venda de bebidas alcoólicas dentro das áreas internas do Museu.

O público, descontente, usou as placas como ferramenta de protesto. Batiam fortemente nessas estruturas. O som era percebido por todos, inclusive pelos artistas. Tudo que era possível fazer foi feito: intermináveis reuniões com PM, GCM, empresa de segurança, maaas... era evidente que encontraríamos grandes dificuldades para conter o público.

Dias antes, o trabalho foi insano, uma amiga e parceira de muitos projetos, Mariana, era responsável pela contratação da orquestra e coral que acompanharia o tenor no palco. Trabalhávamos juntas e acompanhei de perto o desenrolar dessa produção.

Estávamos há dias numa correria insana, sem dormir ou se alimentar direito. Na véspera, ainda correndo para resolver as últimas pendências, senti uma queda de pressão, dessas fortes que te arrastam para o hospital, Mariana me socorreu, eu estava com o nível glicêmico muito baixo, em resumo, "faltava combustível".

Naquele dia, véspera do concerto, Mariana avisou ao restante da equipe que talvez eu não pudesse estar presente no evento. Imagina se eu faltaria? Jamais! Minha coordenadora, pela manhã, durante a reunião geral de produção, anunciou que provavelmente eu não participaria, pois tinha passado mal no dia anterior.

Minutos depois, começou a falar da participação da Ivete Sangalo que estava gestante e não tinha anunciado na mídia, minha coordenadora também falou da estratégia de produção para a chegada da artista ao local. Como também sou Ivete, muitos que estavam ali fizeram gigantesca confusão, pensaram que a grávida da história era eu, vinculando a minha queda de pressão a uma possível gravidez.

Lembro de chegar aos bastidores do evento, alguns minutos após o término dessa reunião, e receber muitos cumprimentos pela então gravidez, não adiantando dizer que não estava grávida. Naquele dia, o músico Toquinho, sem saber dos segredos da artista, anunciou no palco a gravidez de Ivete, não a minha, mas a da Sangalo.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Morte