Buscar
  • Ive Nenflidio

A pintura (1º lugar no XXXI Festival de Poesias)

Atualizado: há 4 dias


No quadro tingido de desalentos e frustrações,

O artista imortaliza suas dúvidas e angústias.

Tentando criar uma inusitada obra de arte, o artista olha o corpo nu.

O corpo é tela em branco, onde produz graciosos afrescos,

Cria em pensamentos eminentes cordilheiras,

Revela traços nos seios da amada, imponentes picos.

Nas curvas do corpo nu desenha as estradas que ainda não percorreu.

Observa seu quadro inacabado, são pequenos rascunhos.

Produz esboços de divertidas nuvens de algodão

Disfarçadas entre as estrias do corpo nu.

Acima do coração eterniza os momentos que foram bons.

Com a ponta dos dedos cheios de tinta

Observa o painel,

Enxerga o contorno de um corpo, continua compondo a pintura,

Pinta a beleza em movimento e a tempestade afável sem vento.

Pinta os dias turbulentos, agitadas formas estranhas,

Também pinta as mínimas manifestações dos dias de calmaria.

Pinta a Lua grandiosa e algumas partes encobertas,

Nuvens melindrosas...

Pinta os mistérios, o dia principiando,

Continua pintando a tela, corpo vazio, corpo nu.

Pinta o Romantismo, o Realismo.

Pinta o Impressionismo, o Expressionismo.

Seus olhos brilham, ele renasce.

Triste artista, pinta suas lamúrias

Continua pintando...

Pinta o calor do Sol aquecendo sua alma,

Pinta o canto das cigarras,

O som das matas,

Pinta o cheiro do mato molhado.

Artista insaciável devora sua tela

Pinta mais e mais...

Pinta estradas desconhecidas,

Procura desbravar novos caminhos,

Pinta o instrumento silencioso do cantador...

O olhar apaixonado do homem comum,

O som estridente da alegria das crianças

E suas lúdicas fantasias.

A tela é corpo cansado...

Precisa adormecer, é corpo exaurido, corpo nu

Nos pés descalços.

Mais e mais pinturas, pinta cada pedaço.

Não és mais tela em branco, és tela habitada de entretons

Colorido impossível de imprimir...

Pela manhã, a mulher matizada, renasce tatuada de beleza.

A arte e as marcas da pintura estão encravadas em seu corpo.

Pureza e contentamento.

Depois de pintar tão belo quadro,

O artista de olhos desconexos apenas observa.

Contempla seu ofício, admira e se orgulha...

Sua obra, tela corada, é corpo marcado de encanto.

Quadro harmonioso...

Pintura sutilmente traçada pelas mãos do artista.

Pelos dedos pincéis

Ele continua examinando o corpo nu vestido de beleza.

O artista, apaixonado pela sua criação

Se entrega à paixão e ama delicadamente sua mais recente obra-prima.

9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
 

©2014 por In Totum Planejamento e Gestão de Eventos.